quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Jeitinho Mensaleiro

Em tempos de eleições resolvi postar uma redação que fiz outro dia.

        Muito se fala hoje sobre a corrupção política no Brasil. Novos métodos de combate, novas leis e resoluções são criadas e tomadas num esforço frustrado do governo de erradicar esse mal que aflige o país desde o início de sua existência. Existe, porém, um grande problema: não se pode combater a corrupção como a um sintoma, pois ela é a sua própria causa e não se pode combater a causa graças à existência dos sintomas. A corrupção vive e persiste num ciclo.
        O clichê "jeitinho brasileiro" é uma ótima forma para se definir a corrupção praticada nas terras tupiniquins e é um recurso utilizado por pessoas de todos os segmentos sociais independente do grau de instrução. Vais desde formas de conseguir benefícios para si próprio (obras superfaturadas ou carteiras de habilitação falsificadas) até caminhos alternativos e ilegais para se aprovar as medidas e reformas do governo (mensalão). A cada patamar que o indivíduo corrompido sobe, almenta com ele o nível de inescruplosidade dos seus crimes contra o país e a população.
        Os poucos candidatos honestos que conseguem ser eleitos são sufocados por raposas velhas da política que trazem consigo seus filhotes de oportunistas de uma nova geração de políticos negligentes e carreiristas. É esse grupo que gera a corrupção-sintoma, que impede que medidas sejam tomadas para acabar com o cliclo vicioso porque estão diretamente ligados aos grupos beneficiados com a política pública corrupta. Política que impede a ascensão e expressão das classes populares que, por serem mais numerosas, é quem tem o poder de mudar a estrutura onde hoje se proliferam os crimes políticos.
        Precisa-se de uma revolução de pensamento e consciência para mudar a forma antiquada de se administrar o governo. Desde o século XIX não mudam os personagens, apenas os atores quem interpretam cada vez melhor o seu papel: busca de benefício próprio.

2 comentários:

  1. e algums se orgulham por ter esse ''jeitinho brasileiro''

    ResponderExcluir
  2. rééé pexone
    a boa e velha redação de vestibular...
    amanhã tem puc =p

    ResponderExcluir