segunda-feira, 11 de abril de 2011

desespero do desabafo

        Minha existência é rasa
     Apesar do sentimento profundo
           Minha filosofia barata segue
         Sempre sem rumo
       Sigo no mundo sempre com
      Textos imundos ideias cruas de
            Expressão superficial
             É assim que sou. Um mero animal
              Que não aproveita seu pouco potencial
             Seguindo num ciclo fatal
                 Em busca do momento final
                  Escrevendo sua pobre poesia
                      Exclusivamente VISCERAL